Quanto custa registrar a luz

Quando trata-se de [registar](/faqs/how cuanto-tarda-alta-luz/) a luz da sua casa, certamente uma das primeiras questões com que depara-se é o preço que implicará todo o processo. Não há que preocupar-se, vamos explicar de forma simples quanto custa registrar a eletricidade.

Escolhe a tarifa mais adequada

A primeira coisa para saber quanto custa registrar a eletricidade é encontrar a tarifa mais barata e adequada (/faqs/calcular-factura-luz/) para o nosso caso particular. Assim que a encontrarmos, bastará entrar em contacto com o comerciante. Após a instalação ser realizada, deverá entrar em contacto com a empresa de distribuição de energia elétrica responsável pela sua área, eles cuidarão disso.

Documentos necessários

Na maioria dos casos, os documentos são os mesmos. No entanto, a depender do nosso caso, eles podem ou não ser necessários. Por exemplo, se a sua casa já tinha um abastecimento anteriormente, para registrar a luz vai precisar:

  • O número CUPS.
  • Os dados do titular do contrato.
  • O endereço onde ocorrerá a descarga da luz.
  • A conta bancária onde serão efetuados os débitos diretos.

Se, por outro lado, a sua casa for completamente nova, além de todos os itens acima, precisará da primeira licença de ocupação e do boletim elétrico para registrar a eletricidade. Este boletim também precisará ser renovado se o imóvel tiver mais de 20 anos ou se desejar aumentar a potência contratada.

O que temos que pagar?

Finalmente chegamos ao cerne da questão: quanto custa para configurar a luz e por quê? É simples, na hora de registrar a energia elétrica da sua casa, a distribuidora aplicará três despesas para três direitos: direitos de acesso, direitos de extensão e direitos de acoplamento.

  • O direito de extensão —17,37 € / kW + IVA—. Este direito dá apoio financeiro à infraestrutura e à rede de transporte de energia da distribuidora. Teremos que pagar esse direito se registrarmos uma nova casa, quisermos aumentar a potência ou se o fornecimento elétrico do imóvel estiver interrompido por mais de três anos.
  • O direito de acesso —19,70 € / kW + IVA—. No caso do direito de acesso, estamos a pagar para poder utilizar o sistema de transmissão de energia elétrica que chega até nossas residências. Pagaremos em todos os casos de quitação.
  • O direito de adiantamento —9,04 € + IVA—. Este pagamento justifica que liguemos a instalação eléctrica da nossa casa à rede de abastecimento da distribuidora para podermos ter energia na nossa casa. Este direito também deve ser sempre pago, independentemente da natureza do nosso registo.

Mas como vou ser cobrado por essas taxas? O pagamento destes serviços ao distribuidor será incluído na sua primeira fatura após o registo da eletricidade, independentemente do comerciante e da tarifa que escolheu.

Quero saber mais sobre as tarifas da Nabalia Energía

Vá para o WhatsApp