Como fazer uma correcta gestão dos resíduos industriais?

Você sabe o que tem a ver com os resíduos de sua atividade industrial? Você conhece sua tipologia? Aqui esclarecemos algumas dúvidas.
Como fazer uma correcta gestão dos resíduos industriais?
As fábricas, em decorrência da sua actividade – produção de bens ou serviços – geram, entre outros, resíduos industriais, cujo correcto tratamento e gestão é imprescindível para reduzir o seu impacto ambiental.
De acordo com o Decreto-Lei n.º 178/2006, de 05.09 (com a redacção do Decreto-Lei n.º 152-D/2017, de 11/12) que estabelece o Regime Geral da Gestão de Resíduos, resíduos são “quaisquer substâncias ou objectos de que o detentor se desfaz ou tem a intenção ou a obrigação de se desfazer”. No contexto que abordamos, importa referir que a indústria se desfaz dos elementos (substâncias ou objectos) que, após a produção de um bem ou serviço, não têm qualquer outra função devido às suas características ou perigos que podem causar ao meio ambiente ou à saúde das pessoas.
A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) vai mais além e define resíduos como “os materiais que, gerados nas actividades de produção e consumo, não atingem, no contexto em que são produzidos, qualquer valor económico, seja porque não existe tecnologia adequada que proporcione o seu aproveitamento seja porque não existe mercado para os produtos recuperados”.
Por outro lado, o conjunto de actividades necessárias para o tratamento dos desperdícios originados pela produção, desde a sua criação e transporte até à sua eliminação ou reciclagem, é o que se denomina como gestão dos resíduos.

Classificação dos resíduos

Antes de conhecermos a classificação dos resíduos industriais vamos identificar as opções que podemos encontrar de acordo com diferentes variáveis.
Se analisarmos o estado físico podemos dividi-los em sólidos, líquidos ou gasosos. De acordo com a origem da actividade a partir da qual eles são gerados, podem ser: resíduos urbanos ou municipais, resíduos industriais, resíduos agrícolas e pecuários, resíduos florestais, resíduos sanitários, resíduos mineiros ou resíduos radioactivos.
Por seu lado, os resíduos industriais podem classificar-se em:

  • Resíduos inertes: podem ser detritos e derivados.
  • Resíduos industriais similares aos resíduos urbanos: referem-se a materiais de escritório e de refeitórios: cartão, plásticos, madeiras, têxtis…
  • Resíduos tóxicos e perigosos: são aquelas substâncias de composição química que normalmente representam um risco para a saúde humana ou para o meio ambiente.

Existe uma lista com todos os resíduos, tal como a Lista Europeia de Resíduos (LER) onde podemos encontrar, a partir do respectivo código, todos os resíduos de acordo com a respectiva natureza. Assim, verificamos que H1 faz referência aos resíduos de carácter explosivo; H2 corresponde a inflamável; H6 contempla os materiais tóxicos e muito tóxicos; ou o H14 para aqueles que representam perigo para o meio ambiente.
Etapas da gestão de resíduos industriais

  1. Recolha: o primeiro passo para realizar uma correcta gestão dos resíduos industriais é recolhê-los no local onde foram gerados. Este ponto é muito importante pois é feita uma primeira separação mediante a utilização de contentores ou recipientes adequados para o efeito.
  2. Transporte: como o seu próprio nome indica, nesta fase os resíduos industriais transferem-se para o local onde serão classificados e tratados.
  3. Tratamento: Este ponto encerra o ciclo de vida de um resíduo industrial. Trata-se da última etapa da gestão na qual é utilizado um processo específico de acordo com a finalidade pretendida, designadamente desde a sua possível eliminação ou depósito em aterro até à sua valorização e possível reciclagem, dando desta forma uma segunda vida ao objecto.

A gestão dos resíduos industriais é um processo a ter em grande consideração quando a actividade a que se dedica a nossa empresa gera resíduos que podem pôr em risco a saúde das pessoas ou ter um impacto negativo no meio ambiente.
Sem dúvida, a melhor alternativa é contactar profissionais nesta área que nos ajudarão a ter maior conhecimento sobre os resíduos industriais gerados, bem como identificar a opção mais sustentável na hora de gerir os resíduos.