Como fazer para que o te condomínio seja verde?

Quando falamos de alterar o modelo energético e lutar contra as alterações climatéricas, os condomínios são um foco importante. Deixamos-te aqui algumas recomendações para conseguir edifícios sustentáveis.
Como fazer para que o te condomínio seja verde?
Reparar ou não a fachada, escolher um fornecedor ou outro, colocar ou não elevador, conseguir que se paguem as dívidas ao condomínio e outras questões são normalmente as típicas discussões nas assembleias de condóminos.
Fazer com que o edifício cumpra com padrões de eficiência energética e seja sustentável não é tema de discussão. É urgente fazer um uso responsável da energia e fazer com que o nosso condomínio seja verde pode ser o início da luta contra as alterações climáticas.
Podes pensar que obter consenso num condomínio onde vivem pessoas muito diferentes é uma tarefa bastante complicada, mas a legislação aplicável às edificações obriga-nos a tomar de imediato uma série de decisões que façam do imóvel um local comprometido com a protecção do meio ambiente.
Se mudaste agora para um condomínio novo, num edifício com construção nova, é possível que já vivas num NZEB, ou seja, um edifício com necessidades energéticas quase nulas. Por outro lado, se o condomínio em que vives é bem mais antigo existem diferentes medidas que permitem alcançar a sustentabilidade.

Energia verde

A primeira questão que deves apresentar na próxima assembleia de condóminos é a contratação de empresas que proporcionem energia renovável. Cada vez estamos mais consciencializados para a problemática ambiental e para a mudança para o consumo de energia proveniente de fontes limpas.
Se estás a pensar mudar de comercializadora recomendamos a ajuda do comparador energético. Uma ferramenta online e gratuita que facilita a procura de comercializadoras.

Autoconsumo colectivo

Sem dúvida que melhor que contratar energia renovável a um terceiro é produzi-la no próprio edifício. Falamos do autoconsumo colectivo, uma nova modalidade que permite aos consumidores associarem-se e produzir energia para todos e que foi prevista na última norma relativa a esta matéria (Decreto-Lei n.º 162/2019)
Para além de reduzir os custos energéticos do condomínio, adaptamos a produção à energia necessária, produzindo apenas a que vamos utilizar efectivamente. Isto fará com que se reduza o consumo e com isso contribuímos para um modelo energético sustentável e responsável perante o planeta.

Cobertura verde ou tecto ecológico

Um dos principais inconvenientes das cidades cheias de grandes edifícios é a falta de espaços verdes. Instalar um jardim no terraço do nosso condomínio trar-nos-á grandes benefícios.
Para além de contribuir para a absorção de gases de efeito estufa produzidos pelo constante tráfego, ajudar-nos-á a isolá-los e manter uma temperatura agradável no imóvel.
Deixamos-te aqui algumas ideias principais sobre as coberturas verdes.

Estacões de carregamento para veículos eléctricos

Os carros eléctricos são já uma realidade e cada vez mais condutores se encantam por este tipo de veículos. O inconveniente, ainda que cada vez menor, é a escassa quantidade de pontos de carregamento, não obstante os encontrarmos pelas cidades.
Assim, a ideia de instalar estações de carregamento nos condomínios apresenta-se como uma boa alternativa

Iluminação led

Iluminar as escadas e as zonas de passagem com tecnologia led também pode contribuir para tornar um condomínio eficiente e sustentável.
A respeito da iluminação, com o objectivo de conseguir uma maior poupança, convém instalar sensores para que as luzes se acendam unicamente com a presença de pessoas e assim não tenham que permanecer constantemente acesas.
Estas são algumas recomendações para converter o teu prédio num condomínio verde, comprometido e consciencializado com a crise ambiental que o planeta atravessa.