Conceitos chave da alteração climática

Damos um passo para além da alteração climática em si mesma e analisamos outros conceitos estritamente relacionados com este fenómeno.
Conceitos chave da alteração climática
Actualmente negar a evidência do aumento da temperatura no nosso planeta é o mesmo que olhar para o lado e ignorar as consequências que já estamos a assistir.
De certeza que já ouviste falar nos denominados “negacionistas”, que correspondem àquelas pessoas que defendem a tese de que o aumento da temperatura resulta de causas naturais e, em consequência, negam, como a própria denominação indica, uma realidade mais visível a cada dia que passa como é a da alteração climática
Pois bem, este foi o primeiro conceito de entre os que hoje vamos abordar nesta publicação. Na Nabalia Energia, como crentes convictos e conhecedores da situação crítica do nosso planeta, entendemos que abordar os termos que envolvem o fenómeno da alteração climática talvez ajude a mudar a postura dos “negacionistas”.
Acreditamos também que apreender os vocábulos que se utilizam quase diariamente a respeito deste assunto nos tornará mais conscientes da sua gravidade e, em consequência, levar-nos-á a pôr em prática medidas mais sustentáveis, chegando, inclusivamente, a alterar o nosso modo de vida tal como actualmente o conhecemos.
Comecemos!

Gases com efeito de estufa (GEE)

Para compreendermos a alteração climática devemos falar primeiro dos GEE e depois do aquecimento global.
Os gases com efeito de estufa absorvem e emitem radiação que permite manter uma temperatura adequada à vida no nosso planeta. Os GEE retêm a energia irradiada do solo depois de aquecida pelos raios do sol. Esse processo é conhecido como efeito estufa.

Efeito de estufa

Nos últimos tempos, quando falamos de efeito de estufa podemos pensar que se trata de um fenómeno negativo para o planeta, mas tal convicção não poderia estar mais afastada da realidade. O efeito de estufa é um processo natural devido ao qual a temperatura do planeta é regulada, tornando-o habitável. Em específico, a tarefa dos GEE mantem a temperatura da Terra nos 15ºC, caso contrário não existiria vida no planeta.
A parte negativa verifica-se quando a acumulação de GEE na atmosfera é tão elevada que a radiação solar fica retida provocando um aumento da temperatura média do planeta com as consequências que já conhecemos como a alteração climática, o degelo dos pólos ou as diferentes consequências que tudo isto causa nos ecossistemas.

Desenvolvimento sustentável

Podemos afirmar que o desenvolvimento sustentável é uma das medidas necessárias para mitigar a actual crise climática. 
Definimos desenvolvimento sustentável como a utilização responsável dos recursos proporcionados pela terra para que não se esgotem e para que se assegure que continuem a estar disponíveis para as gerações futuras tais como os temos actualmente.
Esta medida foi desenvolvida pela ONU através dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável. Em concreto, 17 metas que “constituem um chamamento universal à acção para pôr fim à pobreza, proteger o planeta e melhorar as vidas e as perspectivas das pessoas em todo o mundo”.
Estas metas integram a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, um plano que envolve todos os actores mundiais e que serve como guia para alcançar estes objectivos nos próximos anos.

Economia circular

Por outro lado, a economia circular é uma alternativa que contribui para o desenvolvimento sustentável. Consiste na redução do uso de matérias-primas e da produção de resíduos associados ao famoso “usar e deitar fora”
É estabelecido um fluxo circular (daí o nome) através da obtenção de matérias-primas para produzir um objecto e da reciclagem dos resíduos para convertê-los novamente, sempre que possível, em matéria-prima para produzir outros artigos.
Esta possibilidade reduz de forma directa a exploração de recursos naturais para extracção de matérias-primas e a produção de recursos com o consequente impacto no nosso planeta.
Deixamos-te aqui alguns exemplos do resultado da implementação da economia circular nas nossas vidas.

Pegada ecológica

Todas as nossas acções têm um eco ambiental. Comprar uma camisa, por exemplo, tem um impacto na Terra. Este impacto é medido através da pegada ecológica que representa a superfície necessária – biocapacidade – para produzir os recursos que necessitamos para manter o nosso modo de vida e a capacidade da Terra para absorver os resíduos gerados.
Esta foi uma breve análise do problema (alteração climática), das unidades de medida utilizadas (pegada ecológica) e das possíveis medidas (economia circular) para travar alguns efeitos que já podemos observar no nosso planeta.